Olimpíadas – Por Benedito Villela.

artigo_olimpiadas_16_capa_site

  • AO SE DEDICAR MUITO TEMPO À EXCELÊNCIA, A APOSENTADORIA PODE SER FATAL: o caso do nadador Michael Phelps se tornou público: após superar todos os limites e conquistar o mundo, a aposentadoria arrancou dele sua própria essência, levando o mesmo ao alcoolismo e quase suicídio. Nenhuma diferença com alguns casos de CEO´s globais, que cada vez mais entram em graves depressões e chegam a tirar as próprias vidas. A lição clara é que você precisa ter um plano B na vida.

 

  • VIVEMOS TEMPOS DE CONSTANTE VIGILÂNCIA, CUIDADO COM AS MENTIRAS QUE VOCÊ CONTA: inicialmente a equipe de natação americana teria sido assaltada, mas nada mais era do que uma noite do tipo se beber não case, depois desmascarada graças à uma equipe britânica e às filmagens da casa da França, ficou claro o engodo estadunidense, gerando consequências criminais e vergonha a uma nação. A lição é que em tempos de Compliance, qualquer coisa que caia sob escrutínio pode ser facilmente desmascarada.

 

  • NÃO IMPORTA O QUÃO BOM VOCÊ É, SE VOCÊ NÃO SOUBER LIDAR COM AQUELES AO SEU REDOR: o saltador com vara Francês trazia um currículo invejável, mas foi arrogante e hostil com todos ao redor, incluindo concorrentes, e com isso trouxe a ira de um Estádio contra si. E ao perder, achou desculpas inclusive religiosas. Lição: grandes currículos não garantem sucesso, especialmente em ambientes desconhecidos.

 

  • A HUMILDADE E ABRAÇAR OUTRAS CULTURAS PODE FAZER TODA A DIFERENÇA: Usain Bolt chegou vindo de uma séria lesão, mas logo deu entrevista, sempre achou tempo para jornalistas e colegas, sambou e abraçou o país que o recebia. Resultado: tricampeonato olímpico em três categorias, algo quase impossível de ser batido, e levou a bandeira do Brasil nos ombros. Lição: em tempos de globalização, o desafio da excelência vai passar por saber lidar com outros povos e outras culturas, e a humildade em tratar os outros ao redor certamente fará toda a diferença.

 

  • A VERDADEIRA EXCELÊNCIA ESTÁ EM INSPIRAR OS SEUS CONCORRENTES E ACHAR SEU SUCESSOR: Bolt fez isso ao fazer um país mudar suas cores por ele, sorrindo e incentivando seu maior concorrente, que certamente será o próximo número um, igual a Phelps, que foi derrotado por um menino que o idolatrava. Lição: todo ciclo, inclusive e especialmente os de excelência são finitos, e saber enfrentar isso com graça te torna ainda mais digno de nota, especialmente se você souber achar seu sucessor e o treinar.

 

  • APOSTE EM SER MELHOR ONDE HÁ MENOS CONCORRÊNCIA: todos tem os olhos para futebol, atletismo e natação, mas quando um brasileiro apostou no remo, não chamou atenção nenhuma mas trouxe mais de uma medalha. Lição: vivemos tempos extremamente competitivos, invista em uma área onde a concorrência não seja tão grande – isso pode render bons resultados.

 

  • VOCÊ PODE SER DERRUBADO POR ALGO MAIOR QUE VOCÊ, ISSO NÃO É MOTIVO PARA SE DEIXAR ABALAR: no meio da prova de atletismo, uma atleta se desequilibrou e derrubou a outra, que nada tinha a ver com o ocorrido e treinou para aquele momento. Ao invés de se enfurecer com a concorrente, ajudou a mesma a levantar e juntas terminarem a prova, sob ovação do estádio, ficando marcada nas olimpíadas. Lição: a vida, especialmente a corporativa, nem sempre é justa e às vezes se é derrubado sem culpa, mas nada adianta se lamentar, e sim levantar a cabeça e fazer seu melhor até o final.

 

  • EM ALGUM MOMENTO, TUDO PODERÁ SAIR ERRADO. O QUE VOCE VAI FAZER? Durante uma prova de 50km, um corredor francês sofre grave problema intestinal e chega a desmaiar. Apesar de todos motivos para desistir, o mesmo teve coragem de fazer o melhor de uma situação difícil e acabar com honra e cabeça erguida. Lição: haverá momentos em que tudo dará errado, mas a sua reação a isso será o que vai definir uma história de fiasco ou de sucesso ou superação.

 

  • ENTROSAMENTO COM SUA EQUIPE FAZ TODA A DIFERENÇA. A lutadora japonesa de luta olímpica, ao vencer o ouro, sai correndo em direção ao seu técnico já no tatame e o derruba com um golpe duas vezes seguidas, e em seguida o levanta pelos ombros somente com a cabeça, mostrando um entrosamento assustador em uma cena que parece coreografada. Lição: muitas vezes a diferença de um vencedor está no entrosamento com sua equipe.

 

  • NÃO DESISTA NUNCA. Talvez essa seja a situação mais fácil de ser exemplificada em uma olimpíada, mas que cada dia mais se aplica ao mundo dos negócios. Temos um lutador de taekwondo da Costa do Marfim que conseguiu o ouro no proverbial último segundo, o remador brasileiro que chuta o esquife para conseguir um bronze perdido na linha de chegada ou o corredor francês que projeta a cabeça e ganha um milésimo que lhe concede o ouro. Lição: Resista, persista e nunca desista – o mundo corporativo recompensa a resiliência.

 

 

  • ACHE O SEU JEITO DE FAZER AS COISAS. As vezes atingimos excelência em uma categoria que nos leva a ser comparado com grandes, ache o seu jeito e mostre que aquele é o seu estilo. Caso de Simone Biles que arrasou na ginastica e por ser sua primeira olimpíada chegou a ser comparada com Michael Phelps e Bolts, ela logo deixou claro que não era uma sucessora deles e sim a primeira dela, e quando em uma outra prova que não era o seu forte, ela não foi tão bem assumiu que achava que quem merecia era a pequena e encantadora Brasileira Flavia. Lição: saiba reconhecer seus pontos fortes e inovadores, nem sempre comparações com grandes em suas áreas serão para você o seu auge e saiba reconhecer quando você ainda não esta pronto em um ponto pois sempre tem alguém que pode fazer melhor, se o seu melhor não é bom o suficiente.